Jogadores do Palmeiras chamam Sassá, do Cruzeiro, de covarde após confusão no Mineirão

Please enter banners and links.

Os jogadores do Palmeiras saíram do Mineirão irritados com o atacante Sassá, do Cruzeiro, após a confusão no fim do duelo entre as equipes, nesta quarta-feira, pela semifinal da Copa do Brasil. Com o empate em 1 a 1, o clube mineiro avançou à final do torneio. Os dois times se reencontrarão no domingo, no Pacaembu, pelo Brasileirão.

A briga generalizada teve início quando, após o apito final, o zagueiro Léo subiu nas costas de Felipe Melo, supondo que o jogo ainda estava em andamento. A partir daí, jogadores dos dois times passaram a discutir dentro de campo. O lateral-direito Mayke, do Palmeiras, e o atacante Sassá, do Cruzeiro, eram os mais exaltados e precisaram ser contidos por seguranças.

– A gente fica triste. O cara é covarde, aproveita que está de costas para dar soco enquanto o cara não está vendo, mostra que esse moleque é um covarde. Mas tranquilo, domingo ele vai jogar lá em São Paulo, a gente conversa com ele – afirmou Dudu, que teve seu discurso reforçado por Felipe Melo.

á de covarde por agressão a Mayke após apito final em Cruzeiro x Palmeiras

– Vocês podem dizer melhor do que eu com as imagens. Acho que o Léo foi inconsequente no fim do jogo. Eu fui pegar a bola com a mão e o Léo veio por cima, não sei se foi agredindo ou não. Logo depois o Sassá, covardemente, agrediu o Mayke e eu creio que isso é uma situação que deve ser vista, porque essa situação da covardia não pode acontecer. O cara passar correndo e dar um soco na cara do companheiro é complicado – acrescentou Felipe Melo.

Felipe Melo vê soco “covarde” de Sassá e lembra que Palmeiras está bem em outros torneios

O técnico do Cruzeiro, Mano Menezes, disse que Sassá não será relacionado para o jogo contra o Palmeiras no domingo, no Pacaembu, pelo Brasileirão. O lateral-direito Marcos Rocha condenou a postura do atacante rival dentro e fora de campo, e disse que a “raiva” será guardada para o fim de semana.

– Eu não vi quando começou (a confusão), só vi na hora que já estava o bolo, eu sempre tento apaziguar. Tirei o Dudu, que é um jogador importante, qualquer atitude dele poderia nos prejudicar no futuro, houve o lance que o Sassá deu o soco na cara do Mayke por trás. Acho que por ser um atleta profissional ele tem que dar exemplo, mas infelizmente ele não consegue fazer isso nem fora de campo e nem dentro de campo. Mas nossa equipe está bastante tranquila, a raiva que ficamos vamos guardar pra fazer um grande jogo no domingo – disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *